Aula Inaugural (Curso Sinóticos e Atos)

No dia 02, segunda-feira, foi realizada a aula inaugural do Curso de Formação Teológica para Leigos, no Beato José de Anchieta, tendo como palestrante o Padre Vincenzo Frizzulo, religioso italiano da Ordem da Santíssima Trindade e coordenador das pastorais da Diocese de São Miguel Paulista.

O religioso dividiu o tema Catequese em alguns aspectos, como exemplo, O que é o ano catequético?; Quais são as motivações que impulsionam o catecismo; E todos os documentos produzidos e usados como base de material didático.

O lema escolhido para direcionar o ano catequético de 2009 , que segundo a CNBB, foi escolhido como o segundo dedicado à catequese no Brasil, foi extraído do Evangelho de Lucas "Nosso coração arde quando Ele fala, explica as Escrituras e parte o pão" (Lc24,13-35).

A palestra durou cerca de 2 horas e dentro deste tempo foram ressaltados a importância da pessoa do catequista, tendo em vista sua formação e entendimento dinâmico, pois é ele quem irá expor os pensamentos da Igreja Católica aos próximos discípulos. Por isso, há uma grande necessidade de uma maior valorização dessas pessoas que, segundo o Diretório Catequético vigente no Brasil, tem qualidade superior ao de muitos países europeus, eliminando, assim, um eurocentrismo na formação dos conceitos religiosos.


Catequista não é aquela senhora que não tem o que fazer em casa !

Sabendo-se que os Ministérios mais fundamentais da igreja são aqueles ligados à palavra e, dentre eles, o mais importante é a catequese, Pe. Vincenzo enfatizou que devemos investir naqueles que trabalham com a formação religiosa e deixar o pensamento de que a catequista é aquela senhora que vai para a igreja apenas com a intenção de ocupar-se. Além disso, abordou um ponto muito interessante e carente na maioria das igrejas : A preocupação excessiva com a primeira Eucaristia, deixando de lado a formação de novos líderes. Esse momento da palestra apontou que a CNBB enxerga o fato de que apenas o adulto tem o poder de decisão, logo, entende-se que não basta a apresentação do Evangelho e seus ensinamentos, é necessário catequisar. E estes, impulsionados às missões de evangelização, estejam cada vez mais inseridos no contexto.

Incentivo aos cristãos

Frei Lino de Oliveira, prior do Santuário do Carmo e professor do curso de Bíblia - Evangelhos Sinóticos e Atos dos Apóstolos, esteve na aula inaugural e afirmou considerar brilhante as colocações feitas por Pe. Vincenzo que, por sua vez, apresentou uma nova tentativa da igreja Católica de impulsionar os cristãos a serem discípulos e missionários.

"No momento das intervenções, estive atento a três aspectos estruturais que me pareceram oportuno: o momento do 'Canto da Sereia' (DOSSE,François/1950), ou seja do 'saber fazer' em especial observando que as lideranças não se motivam para tanto. O momento do 'Canto do Cisne' (idem), ou seja, do 'saber dizer' o interessante é que ainda vivemos a mentalidade de acomodação com relação aos eixos motivadores da catequese. Outro momento é o da “lhaneza” ou seja do “acolher”, do “dispor”, do “celebrar”, do “tocar”, onde as circunstâncias não são as melhores ainda pois, pelo contrário, não acolhemos, não hospedamos e pouco nos dedicamos em encarnar a mensagem cristã. ", argumentou o Frei.

Como sabemos, é um grande desafio estar próximo da pessoa de Cristo, e isso depende exclusivamente de nossa vontade, logo, Pe. Vincenzo afirmou que se estivermos atentos ao discípulado e cuidarmos para que os catequisadores da igreja Católica estejam preparados e contextualizados na formação e inclusão de novos líderes, veremos o quanto a igreja precisa do catequista e que sua presença é fundamental.
---
Fonte: Cimara Aparecida de Leão

3 Comments:

  1. Ariane Zoby said...
    O Ano Catequético vem dar um novo vigor ao papel do catequista dentro do contexto da Igreja. Ele não deve ser um agente sacramentalizador, mas sobretudo testemunha da ordem do Ressuscitado: “...ide fazer discípulos entre todos os povos...” (Mt 28,19). Ao catequista cabe fazer nascer e desenvolver cristãos comprometidos com o projeto do Reino que já se faz presente entre nós, e não ‘papa-hóstias’ ou ‘beatos de igreja’.
    SANDRA REGIA DE SÁ said...
    PENA QUE EM NOSSA IGREJA AINDA HÁ PAROCOS QUE ACEITAM LEIGOS DESPREPARADOS PARA COORDENAR A CATEQUECE ESSOAS QUE NÃO TEM O MINIMO DE INSTRUÇÃO SÃO COORDENADORES DE PASTORAIS SENDO QUE NÃO TEM SE QUER O ENSINO MÉDIO.
    SANDRINHA SA FOREVER said...
    PENA QUE HÁ IGREJAS QUE PEGAM LEIGOS DESPREPARADOS PARA COORDENAR A CATEQUECE SEM O MINIMO DE PREPARO NÃO TENDO NEM O CURSO DO ENSINO MÉDIO AI FICA DIFÍCIL O DESPREPARO AFETA TODOS.

Post a Comment